Radar do Ceará

Por que há tantas greves e invasões nos governos do PT?

Quase 50 universidades federais e mais de 70 institutos estão em greve. Na cota do Ceará estão UFC, UFCA e Unilab.

O “Abril Vermelho” do @movimentosemterra já contabiliza 28 invasões. No Ceará, 200 famílias ocuparam 800 hectares da Fazenda Curralinhos, Crateús.

O fenômeno recrudesceu com a volta de @lulaoficial e o PT ao poder.

No governo Bolsonaro, greve e invasão eram notas de rodapé. Agora, retornaram às manchetes.

Há algumas pistas do por quê disso. Certamente, têm relação com o olhar com que os governantes enxergam esses segmentos.

O governo anterior foi para cima do sindicalismo e movimentos sociais. Houve tentativas de criminalizá-los.

Na educação, havia muito debate sobre doutrinação, pedofilia e plantação de maconha, misturado com fake news e cortes no orçamento.

O MST era tratado como ameaça ao direito constitucional à propriedade privada. Fazendeiros se armaram – muitos contrataram milícias.

À época, sindicalistas e líderes do MST, receosos, baixaram o tom. Houve poucas greves e menos ainda invasões de terra.

Em 2024, dezenas de greves aprofundarão os prejuízos ao processo de aprendizagem; as invasões provocarão insegurança jurídica e prejuízos à produção agroindustrial.

No limite, impactarão a economia e o PIB.

Mas isso todo mundo já sabia.

➡️ Leia mais análises e notícias no portal Poder News. Link na bio e nos stories.

Publicação original disponível em: https://www.instagram.com/p/C53NudiLxMu/?igsh=c3QyMjVjd2s2NTV4

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Preencha abaixo e se inscreva gratuitamente