Radar do Ceará

Gardel diz que Sarto é “perseguido” pelo governo Elmano e critica gestão Luizianne.

Em meio a disputa pela presidência estadual da legenda, Gardel disse que “estão querendo tomar o partido”

Texto de Júlia Duarte, Jornalista pela UFC e repórter de Política

Em discurso acalorado, Gardel afirmou que há uma tentativa de antecipar o debate eleitoral de 2024 para fragilizar o “projeto” do PDT, mencionando os dez anos da legenda no comando da Capital. “Estão tentando inclusive boicotar a gestão do prefeito Sarto, estão tentando perseguir a gestão. Como vocês já sabem já cortaram vários programas e projetos que tínhamos com o Governo do Estado, porque o prefeito Sarto não se rendeu aos donos do poder”, disse.

O presidente da Câmara citou o impasse entre Elmano e Sarto após o anúncio do reajuste das passagens de ônibus em Fortaleza. O prefeito acusou o governador de cortar repasses para subsidiar o valor na passagem, enquanto Elmano afirmou que os valores eram temporários por causa da pandemia e que o Governo já ajuda a prefeitura de outras formas, como 

“Porque o prefeito Sarto não abraçou a bandeira política que eles queriam, porque o prefeito Sarto liderou para elegerem o Roberto Cláudio governador e isso desagradou os donos do poder. Foi por causa disso que o cortaram o subsídio da passagem do ônibus (…) por isso que cortaram o dinheiro do programa Nossas Guerreiras”, afirmou.

Em meio a disputa pela presidência estadual da legenda, Gardel disse que “estão querendo tomar o partido”. Ele faz parte do grupo que defende a permanência do deputado federal André Figueiredo (PDT) no cargo, que é visado pelo senador Cid Gomes (PDT) e seus aliados.” Nós não podemos deixar isso acontecer, até nosso partido querem tomar, até nosso partido estão querendo tomar para não permitir que o prefeito Sarto seja candidato à reeleição, porque ele não se rendeu aos donos do poder”, ressaltou.

Ao O POVO, Gardel afirmou que a ala que faz parte vai permanecer no partido e reiterou a posição de Figueiredo que poderá haver um enfrentamento entre os grupos da legenda. “Nós somos a maior bancada da Câmara e vamos ficar no PDT. Nós teremos uma candidatura do PDT a Fortaleza e eu defendo que seja o prefeito Sarto”, disse.

“Nós vamos para o embate para defender a candidatura à reeleição do prefeito Sarto e vamos deixar o povo decidir. Eu sou um homem do diálogo, vamos buscar um entendimento, mas existe uma premissa básica”, seguiu. E acrescentou: “Qualquer diálogo que iremos abrir com outra frente internamente ou externamente tem que ter isso como meta”.

No discurso, o vereador disparou críticas também à gestão de Luizianne, prefeita por dois mandatos. Ele afirmou que a gestão das escolas era feita para “arregimentar votos para a eleição” . “Se quiserem antecipar o debate eleitoral, nós vamos começar a discutir esse ano se necessário. O nosso debate é comparar a educação pública de agora feita pelo PDT com a educação pública de outrora do partido vermelho que transformou a educação de Fortaleza na pior do Estado”, disse ainda.

Fonte original: https://www.opovo.com.br/noticias/politica/2023/06/25/gardel-diz-que-sarto-e-perseguido-pelo-governo-elmano-e-critica-gestao-luizianne.html

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Preencha abaixo e se inscreva gratuitamente