Radar do Ceará

Uma mistura explosiva da incompetência com a arrogância!

Em verdadeiro efeito dominó, os servidores do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-CE), da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e os professores de Ensino Médio do Estado do Ceará organizaram, ao longo da última semana, assembleias com indicativo de greve em virtude de compromissos não cumpridos pelo Governo do Estado e por graves precariedades nas carreiras dos servidores dos respectivos órgãos da administração estadual.

Vale uma nota para o lamentável episódio acontecido na assembleia dos professores do Estado, realizada pela APEOC, o Sindicato dos Servidores Públicos lotados nas Secretarias de Educação e de Cultura do Estado do Ceará. A base sindical revoltada com o encaminhamento, no mínimo estranho, feito pela Apeoc diretamente com o Governo do Estado, manifestou-se de forma contundente contra o que consideram uma traição à categoria dos professores.

A base não foi ouvida! O esquisito acordão só foi “comunicado” à audiência de professores presentes à assembleia da categoria. Merece ainda ser ressaltado o triste episódio de agressão contra professoras e professores. Diga-se de passagem, nem o Governo, muito menos o governador, se manifestaram sobre o lamentável fato. Enquanto falta recurso financeiro e vontade política para efetivar uma verdadeira política de valorização dos servidores públicos estaduais e de promoção do mérito na gestão pública cearense, tem sobrado boa vontade para saciar o apetite dos aliados políticos do Governo.

Só para lembrar: foram criadas 17 novas secretarias no ano passado, os gastos com terceirização de mão de obra aumentaram em mais de 120% em 2023 e as despesas com cargos comissionados de livre indicação política aumentaram numa escala jamais vista. Ate a Saúde e a Educação passaram a ser vítimas da politicagem sem limites que tem marcado as ações do Governo! Como também a sagrada Previdência dos servidores públicos tem sido inacreditavelmente atingida. O Governo tem atrasado o repasse do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) para o fundo da previdência estadual.

E o que está acontecendo? Um misto de sinais claros de “quebradeira” das contas públicas do Governo do Estado, de incompetência para liderar um Estado em crise e a inequívoca falta de um projeto de desenvolvimento com prioridades claras. O Governo está “nas cordas”, refém das chantagens políticas de aliados e o pior: está agindo com prepotência e perseguição contra aqueles que não se submetem ao Governo, nas mais diferentes instâncias democráticas e instituições do Estado!

Servidores públicos e, em especial, o povo cearense, estão pagando o preço dessa explosiva mistura de incompetência com arrogância!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Preencha abaixo e se inscreva gratuitamente